O Presidente Filipe Nyusi garantiu nesta quinta-feira, que vai relançar, nos próximos dias, o processo de descentralização, cuja proposta, acordada com o antigo líder da Renamo, Afonso Dhlakama, está em sede da Assembleia da República à espera de ser aprovada.

A promessa, que surge duas semanas depois da morte de Dhlakama, foi feita perante dirigentes das Forças de Defesa e Segurança e durante uma cerimónia pela passagem dos 43 anos da criação da Polícia da República.

“Irei dedicar os próximos dias a este dossier, naturalmente repondo o diálogo”, anunciou Filipe Nyusi, frisando que vai seguir a linha consensualizada com o seu antigo interlocutor, Afonso Dhlakama.

Numa altura em que o pacote está encalhado no Parlamento, por conta de divergências entre as bancadas da Frelimo e Renamo em torno da indicação dos administradores depois das eleições de 2019, Nyusi reconhece que o relançamento do processo vai exigir um esforço adicional.

“Reafirmamos que o processo continua, naturalmente exigindo esforço adicional para a socialização e harmonização dos avanços que havíamos alcançado, sobretudo no que tange ao passos a dar no processo da descentralização” frisou.

Refira-se que depois da morte de Afonso Dhlakama, o principal interlocutor para as fases subsequentes do diálogo político, cuja agenda principal é a desmilitarização e reintegração das milícias da Renamo, é o tenente-general, Ossufo Momade, líder interino do partido.

VOA

COMENTE PELO FACEBOOK