O copiloto de um avião que precisou fazer um pouso de emergência foi “parcialmente sugado” para fora da aeronave depois que o vidro de uma janela quebrou. O caso aconteceu nesta segunda-feira (14), no voo que ia da cidade de Chongqing, na China, à Lhasa, capital do Tibete.

De acordo com relatos do capitão do voo, o subcomandante da Sichuan Airlines usava cinto de segurança no momento do incidente e conseguiu ser puxado de volta para a cabine pela equipe, a nove quilómetros de altitude.

O capitão Liu Chuanjian foi aclamado como herói nas redes sociais por ter pousado manualmente o avião, de modelo Airbus A319. Ele disse ao jornal “Chengdu Economic Daily” que o voo havia acabado de atingir a altitude de cruzeiro quando um som “ensurdecedor” tomou a cabine de pilotagem. Isso causou despressurização e queda de temperatura. De acordo com Chuanjian, havia um buraco no para-brisa.

“Não houve sinal de alerta. De repente, o para-brisa se quebrou e fez um forte barulho. O que eu vi em seguida foi meu copiloto sugado parcialmente para fora da janela”, contou o piloto. Ele ainda dá detalhes sobre o que aconteceu na cabine. “Tudo no cockpit estava flutuando. A maioria dos equipamentos não funcionava, e eu não conseguia ouvir o rádio. O avião estava tremendo tanto que eu não conseguia ler os medidores”, recordou o capitão ao diário chinês.

O acidente é investigado pela Administração de Avião Civil da China. O copiloto Xu Ruichen teve arranhões na face e quebrou o pulso. Outro membro da tripulação ficou ferido durante o procedimento de pouso. Nenhum dos 119 passageiros se machucou, mas 29 deles foram encaminhados a exame médico.

Metrópoles

COMENTE PELO FACEBOOK