A barragem chegou a estar a 19,8% da capacidade em Janeiro, o que levou ao aumento de restrições no abastecimento.

A chuva fez com que o valor subisse para 25,1% esta semana, quando há um ano estava a 19,7%, segundo os dados da Direcção Nacional de Gestão de Recursos Hídricos, consultados pela Lusa.

Apesar de ter superado a fasquia de um quarto do armazenamento, a albufeira dos Pequenos Libombos é a que regista níveis mais baixos das oito principais barragens moçambicanas.

Numa altura em que restam cerca de dois meses de época de chuvas, por norma, com regime pluviométrico mais reduzido, as outras sete barragens têm níveis acima de 50%.

Três delas estão cheias, em Nampula, Nacala e Mugica, o que reflecte o contraste entre o regime de chuva intensa no norte de Moçambique e os riscos de seca que prevalecem no sul.

Sapo Notícias