Existem casos de mau atendimento e de cobranças ilícitas, no Hospital Rural de Chicuque, na cidade da Maxixe, província de Inhambane.

Os gestores desta unidade sanitária reconhecem a existência destes casos e prometem combatê-los.

A direcção da unidade sanitária, a segunda maior da província de Inhambane, está a receber muitas queixas, estando neste momento a investigar os fomentadores desta prática.

O enfermeiro-chefe Maurício Cumbe, falando em representação da direcção do Hospital, disse que alguns profissionais descobertos a maltratar doentes, foram responsabilizados, mas através de denúncias, tudo indica haver ainda casos de mau atendimentos e mesmo de cobranças ilícitas.

Tenho a desencorajar os colegas que cobram aos utentes, porque esta matéria é criminal. Eu que estou a falar, faço parte da comissão de ética. Prometer apenas, já é um crime, pedir para o profissional já é um crime, muito mas se passa a entregar”, frisou Maurício Cumbe, enfermeiro-chefe do Hospital Rural de Chicuque.

RM