Em Inhambane, doze funcionários acabam, de ser expulsos do aparelho Estado, acusados de cometer varias irregularidades, com destaque para a corrupção.

 O secretário permanente do governo de Inhambane, Ricardo Nhacuongue, disse que outros cinquenta e sete funcionários estão a ser processados devido ao seu envolvimento em actos ilícitos.

Segundo Ricardo Nhacuongue a ideia é acabar com as cobranças ilícitas e purificar a administração pública.

Nós temos que saber que a razão da nossa existência como administração pública é servir, e servir cada vez melhor ao cidadão, o promotor do desenvolvimento social e económico é a administração pública. Então o agente do estado, o servidor público deve saber que ele existe para servir e não para se beneficiar do trabalho que faz e presta ao cidadão, porque ele nem é a assalariado, é o funcionário público“, explicou Ricardo Nhacuongue.

O ano passado foram expulsos do aparelho do Estado em Inhambane, dezoito funcionários e outros cento e trinta processados disciplinarmente.

RM

COMENTE PELO FACEBOOK