A Polícia da República de Moçambique (PRM) baleou mortalmente, na manhã de sexta-feira (31), no município da Matola, dois indivíduos suspeitos de prática de crimes de sequestros nas cidades de Maputo e Matola.

Os supostos meliantes respondiam pelos nomes de F. José Huo e C. José Nhalungo, este conhecido também por Tiano e que era tido como chefe da quadrilha. O terceiro integrante, de identidade não apurada, conseguiu escapulir-se durante a troca de tiros, disse o porta-voz da PRM na província de Maputo, Fernando Manhiça.

A fonte contou que o acto ocorreu durante uma troca de tiros entre a polícia e os três indivíduos, na sequência da perseguição que vinha decorrendo desde a cidade de Maputo, por sinal o local onde residiam.

Segundo as autoridades, o grupo é responsável pelos raptos registados no fim do ano passado.

Neste momento, a corporação continua a fazer diligências com vista a recolher outros elementos da “gang”.

Os indiciados circulavam numa viatura de marca Toyota, modelo Corolla, com matrícula sul-africana, que acabou por ser apreendida pela corporação.

Os corpos foram removidos para a morgue do Hospital Provincial da Matola.

Jornal Notícias