Actores teatrais da vila municipal de catandica, no distrito de Báruè, na província de Manica, desafiam aos lideres políticos a dialogarem seriamente, com vista a por término a tensão politico militar que tem vindo a criar lutos nas famílias moçambicanas, pelos ataques perpetrados pelos homens da Renamo, nas estradas da zona centro e norte do país.

Os actores destacam os ataques aos carros transportando civis que fazem troco Maputo – Tete, Niassa – Maputo, e vice-versa, ao que pediram ao líder da Renamo, Afonso Dhlakama e Presidente da República a dialogarem para que o tocar das armas que estão a ceifar vidas termine.

Aliás, existem alunos que vivem na vila de Catandica, que estudam na capital da província de Manica-Chimoio, e que já não conseguem chegarem as suas casas a bom tempo por causa de temerem os ataques dos homens armados da Renamo.

Segundo Geraldo Albino e Serio Júlio, alguns dos que apresentavam a peça teatral, sublinharam que não podem estar a assistirem vidas a se perderem por falta da vontade de mobilizarem os irmãos moçambicanos a dialogarem para terminarem com estas hostilidades militares.

Para nossas fontes, acrescentaram que já tem medo de estar a subirem meios de transportes públicos semi-colectivos de passageiros, por temerem represarias de tiroteios, uma vez que quando mandam parar os motoristas, e os mesmos não param, são baleados.

Aliás, destacam também a subida de preçários de produtos da primeira necessidades influenciados pelos ataques no que pediram para terminar-se com isto para a vida voltar a normalidade.

As nossas fontes, amamentaram ainda da falta de financiamento para o desenvolvimento pleno das suas actividades culturais naquela região da província central de Manica.

Já o vereador da Educação, Juventude, Cultura, Desporto e tempo livre no conselho municipal da vila de Catandica, disse que tudo esta sendo feito para que alguns problemas que preocupam estes actores e povo tenha seu fim.

Acrescentou ainda que o município local irá accionar seus mecanismos para que a falta de financiamento de doze grupos teatrais daquela vila seja resolvido.

Braga Gaspar sustentou ainda a cultura naquela vila do distrito conheceram o seu crescimento, porque o governo municipal vai potenciar de apoios para que a divulgação de mensagens de combate a tensão político e de outras informações cheguem a mais longe ou a mais populares pelo intermédio destes.

Refira-se que a vila municipal de Catandica conta igualmente com 12 grupos culturais para além de 12 teatrais que totalizam 24 grupos dentre de culturais e teatrais.

Abrahamo Cufa Mapuca