Desde o passado dia 1 de Outubro que o preço de água potável no país passou a custar mais caro.

A decisão da subida de preço de água potável, foi tomada a 15 de Julho de 2015, pela plenária do órgão que regula o sector de Águas, e expressa em resolução do referido órgão e que foi publicada em Boletim da República, mas só a partir do dia 1 de Outubro o preço passou a vigorar.

Mas atenção que o aumento do preço varia de acordo com o consumo mensal de cada cliente e sua localização. Com isso vão pagar mais os clientes da FIPAG (Fundo de Investimento e Património de Abastecimento de Água) que em Nacala, Chimoio, Manica e Gondola consomem mais de 10 metros cúbicos por mês (17%, 15,99%, 15,99%, 15,99 respectivamente), e também aqueles que gastam entre 5 a 10 metros cúbicos de água por mês na cidade e no distrito do Chókwè, 16.67%.

mar

De acordo com o comunicado do CRA datada de 9 de Novembro (mais de um mês após o aumento), a medida visa “recuperar parcialmente os efeitos da inflação acumulada de três anos […] o alcance da auto-sustentabilidade económica e financeira das empresas de água e, viabilizar a extensão do serviço de forma acessível as famílias de baixa renda, permitindo sustentar o crescente serviço da dívida de importantes investimentos do Governo”.

Referir que a última subida de preços do FIPAG foi em 2012.

@Verdade