Zonas alagadas e intransitáveis, que dificultam a prática de algumas actividades comerciais é a actual realidade vivida na Praça dos Combatentes vulgo “Xikelene”, nome proveniente da cratera que surgiu naquela zona há anos atrás.

A imundície traduz-se pelos montões de lixo e pelos charcos mal cheirosos que servem de habitat e fonte de reprodução de mosquitos, moscas e outros insectos causadores de doenças.

As péssimas condições de higiene e trabalho que predominam no local fazem com que o Mercado da Praça dos Combatentes não seja digno de merecer tal designação.

Algumas actividades comerciais são realizadas numa nuvem de insectos e à margem de uma grande massa de lixo, sem contar com a proximidade que as bancas tem com os contentores de depósito de lixo.

São vários os mariscos que lá podem-se encontrar, desde magumba até ao peixe serra, dizem que o peixe de Xiquelene é bom e barato, porém encontra-se em péssimas condições.

Em contrapartida muitas famílias dependem destas actividades, pois a pobreza e o desemprego, não perdoam.

O mais curioso e intrigante, é que bem por detrás da rua existe lá um mercado que reúne mínimas condições para realização dessas actividades comerciais, no entanto não é de preferência, os comerciantes preferem colocar suas vidas e a de quem adquire o produto, em risco.