O Ministro dos Transportes e Comunicações, Gabriel Muthisse, veio a público desmentir as informações veiculadas por alguns órgãos de informação, nacionais e estrangeiros, segundo as quais o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, está sob mira de unidades militares dos exércitos moçambicano e zimbabweano.

Estas informações, difundidas igualmente nas redes sociais, afirmam ainda que o maior líder da oposição encontra-se cercado na sua residência, na zona centro, e sem possibilidades de circulação. “São informações inventadas. Afonso Dhlakama não se encontra cercado por nenhuma unidade do exército moçambicano e muito menos zimbabweano”, assegurou Gabriel Muthisse, em declarações à Rádio Moçambique (RM).

Muthisse, em representação ao Governo moçambicano, frisou ainda que em Moçambique não existem forças armadas zimbabweanas a operarem “É uma invenção escandalosa. O que nós sabemos é que Afonso Dhlakama encontra-se na aldeia dos seus pais”, disse. “É lá onde tem passado as férias. Tivemos informações de que ele havia combinado com a escolta policial que lhe foi deixar na casa dos pais para sair dia 5 ou 6 (do mês corrente) ”, acrescentou.

O Ministro dos Transportes e Comunicações explicou que no regresso da escolta, Dhlakama teria informado que não tencionava sair naquele dia porque pretendia continuar a gozar as suas férias, razão pela qual sairia no dia 15 deste mês, ou um pouco mais tarde.