O Ministério da Educação (MINED) garante ponderar a todos os alunos que não poderem  efectuar o pagamento de propinas para a 6ª, 8ª e 11ª, respectivamente por falta de dinheiro,  podendo deste modo, se inscrever e mais tarde regular a situação. E também, todos os alunos não são obrigados a fazer o pagamento das taxas via banco, sendo que o mesmo pode ser efectuado nas secretarias escolares.

Segundo o porta-voz do MINED, Eurico Banze, estão criadas todas as condições para que processo de matrículas que arrancou ontem em todo o país para a 6ª, 8ª e 11ª classe, decorra positivamente de modo a responder a demanda e as metas esperadas.

Aliais, para o MINED, não pode admitir no país que um estudante perca o ano lectivo por falta de dinheiro para pagar as propinas escolares, mormente nos estabelecimentos de ensino público. “Por isso, neste processo de matrículas, quem não tiver dinheiro para proceder esta inscrição, deve se dirigir na sua escola e explicar os motivos que fazem com que não realize, dai que, com andar do tempo poderá regularizar o processo”, garante Banze.

Num outro desenvolvimento, Banze frisou que a forma de pagamento da propina da matrícula pode ser feita por via banco ou mesmo nas secretarias das escolas e as condições já foram criadas. “Não é obrigatório fazer o pagamento da propina da matrícula via banco”, acautelou.