O bairro da Mafalala, sediado nos arredores da cidade de Maputo e conhecido pela sua historicidade e carregado de simbolismo cultural. Como tem sido apanágio todos os anos acolhe anualmente um festival local que de um tempo a esta parte tem estado a se cimentar na cena artística e cultural como uma plataforma inovadora em prol da valorização das diversas manifestações.

O responsável pelo evento Ivan Laranjeira disse que deve-se explorar o património histórico e a cultura local, para catalisar a produção de riqueza e oportunidades para a comunidade local, através do incremento da aposta na educação e empoderamento das mulheres e jovens que ali habitam.

Outra vertente que segundo o organizador deve merecer maior atenção passa pelo aproveitamento do bairro para a promoção do turismo cultural e desta forma tirar mais proveitos nas iniciativas já existentes, caso do Mafalala Walking tour, vincou Laranjeira.

“Esta iniciativa é um alerta para a valorização do Património Cultural do país de uma maneira geral e para a urbe em particular. Facto que poderá contribuir para implementar uma viragem na maneira como são concebidos os festivais em Moçambique, buscando inspiração na identidade, tradição, história e importantes personalidades artísticas, desportivas e políticas do bairro da Mafalala”, realçou Laranjeira.

Segundo o entrevistado, a essência deste festival está na mística da Mafalala. No seu infindável manancial histórico, artístico e cultural, no tecido social da comunidade mas acima de tudo nas pessoas que lá residem e que fazem do bairro um lugar especial e com potencialidades que precisam ser mais aproveitadas.

Laranjeira acrescenta que o Festival Mafalala, que já vai na sua Sétima edição pretende difundir e deixar um legado tangível no bairro, ao mesmo tempo que procura atingir um público mais alargado da Cidade de Maputo e quiçá internacionalizar-se para outras paragens do mundo.

De referir que o Festival Mafalala 2014 vai decorrer de 22 de Outubro à 30 de Novembro, em diferentes espaços da cidade e será caracterizado pela realização de Walking tour e dinâmicas artísticas e sócio-culturais que de outra maneira não estariam expostas em outros espaços da mesma ou maior dimensão.