O Movimento Democrático de Moçambique (MDM) depositou na manhã desta segunda-feira (29), no Conselho Superior de Comunicação Social e Conselho Constitucional uma petição contra a actuação da Televisão de Moçambique (TVM) na cobertura do processo eleitoral com vista às eleições de 15 de Outubro próximo.

O partido do galo acusa o canal público de manipular a opinião pública ao promover debates onde apenas fazem parte membros da Frelimo.

“A TVM, a televisão de bandeira nacional, tem estado a promover debates convidando pessoas cujo objectivo é manipular a opinião pública. São pessoas que são reconhecidamente do partido no poder e são denominados de analistas enquanto não passam de pseudo-analistas, que mais não fazem se não injuriar e difamar o bom nome do MDM, das suas lideranças, dos seus membros e simpatizantes”, acusou José Manuel, do Departamento de Organização e Informação do MDM.

José Manuel avança que a divulgação da matéria eleitoral na TVM não é isenta.

“Não se pode fazer um debate onde os actores principais desse processo não estão lá. É necessário que a TVM encontre analistas isentos e imparciais.”

O dignatário do MDM apela ao partido do batuque e da maçaroca que encontre formas de se fazer chegar ao eleitorado sem precisar usar os meios públicos.

“O partido no poder está atordoado, por isso inventa esses tipos de debate através da nossa televisão. Eles que criem uma televisão do partido para falarem o que quiserem e como quiserem, mas não na televisão pública”, finalizou o responsável pelo sector da Imprensa no partido do galo.

José Manuel não quiz se pronunciar em torno dos últimos acontecimentos em Gaza, tendo apenas avançado a nossa reportagem que o partido está a trabalhar nisso.