Igualmente, no mesmo período, as chegadas turísticas internacionais subiram de dois milhões e doze mil, em 2011, para dois milhões e duzentas, no ano passado.

Estes dados foram divulgados ontem, na vila de Metangula, distrito do Lago, em Niassa, pelo ministro do Turismo, Carvalho Muária, durante a abertura do X Conselho Coordenador daquela instituição, que se realiza sob o lema “Turismo: pela conservação dos recursos naturais para gerar riqueza e bem-estar”.

Segundo Carvalho Muária, em termos de capacidade instalada, o alojamento também se valorizou ao atingir 40.800 camas, contra as 38.400,em 2011, enquanto o volume de investimentos crescia para mais de 640 milhões de dólares norte-americanos. Relativamente aos postos de emprego, até 2012, o sector contava com 43 mil trabalhadores, dos quais 50 porcento são do sexo feminino.

Ainda de acordo com o ministro do Turismo, o país possui uma rede turística de cerca de seis mil estabelecimentos, entre os de alojamento, restauração e bebidas, salas de dança e 160 agências de viagens.

Porém, Carvalho Muária reconheceu que a quantificação do turismo necessita de melhores metodologias e práticas reconhecidas internacionalmente para aferir os indicadores de desempenho do sector do turismo.

Para o efeito, Muária deu a conhecer a existência de um memorando assinado entre o seu ministério e o Instituto Nacional de Estatística que visa desenvolver um sistema de contas que permite ao sector captar a parte da produção do sector do turismo, uma acção que, igualmente, conta com o apoio metodológico e capacitação da Organização Mundial do Turismo.

Referindo-se ao lema do encontro, o titular da pasta do Turismo enalteceu a ligação saudável entre o sector que dirige e as comunidades, explicando que as receitas resultantes da actividade cinegética e entrada de turistas nas reservas e parques nacionais foram de 27 milhões de meticais dos quais mais de três milhões foram canalizados às comunidades que vivem nos arredores das coutadas, blocos de caça, parques e reservas nacionais localizadas nas províncias de Cabo Delgado, Niassa, Sofala, Manica e Gaza, no âmbito da implementação da decisão do Governo de atribuir 20 porcento à população circunvizinha das estâncias.

Carvalho Muária anunciou a filiação de Moçambique na Organização Mundial de Turismo, onde, em reconhecimento do trabalho desenvolvido nesta área, foi eleito, no ano passado, para a vice-presidência daquele organismo internacional das Nações Unidas.

De referir que o Conselho Coordenador do Ministério do Turismo termina hoje, depois de proceder à avaliação do desempenho do sector desde o último Conselho Coordenador realizado em 2012, em Mocímboa da Praia, em Cabo Delgado, e traçar estratégias e metas a atingir em 2014, último ano presente quinquénio.

Noticias