O Instituto de Bolsas de Moçambique garantiu, sexta-feira, vagas em instituições de Ensino Superior do país para os cinco estudantes moçambicanos repatriados do Sudão, na sequência de um diferendo com uma das universidades daquele país.

Os estudantes haviam chegado na tarde de quinta-feira a Maputo, tendo sido acolhidos pelo Parlamento Juvenil, uma vez que não tinham onde ir.

Recentemente, 30 dos 45 moçambicanos que estudavam na Universidade Internacional de África, no Sudão, vieram a público denunciar as `precárias condições´ de vida naquele país africano, responsabilizando `algumas organizações islâmicas´ moçambicanas de os terem enviado a Cartum, mas com `objectivos obscuros´.

Entretanto, o Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação vai hoje, finalmente, pronunciar-se sobre o caso dos 24 (parte de um total de 45) estudantes abandonados no Sudão depois de terem perdido suas bolsas e expulsos da Universidade Internacional da África, no passado mês de Junho…