Internacional Evacuação massiva na Papua Nova Guiné devido a risco de novo deslizamento

Evacuação massiva na Papua Nova Guiné devido a risco de novo deslizamento

Receba vagas no seu WhatsApp

Siga o nosso canal do WhatsApp para receber vagas no status do WhatsApp.

Clique aqui para seguir

As autoridades da Papua Nova Guiné iniciaram a evacuação de aproximadamente 7.900 pessoas no centro do país devido ao iminente risco de um novo deslizamento de terras, conforme anunciou um dirigente regional.

“Estamos a proceder com a retirada”, declarou Sandis Tsaka, administrador da província de Enga, à agência France-Presse (AFP). Tsaka descreveu a situação como extremamente perigosa: “Constantemente, ouvimos a rocha a partir-se. É como uma bomba ou um tiro e as pedras continuam a cair”.

A evacuação foi desencadeada após um deslizamento de terras ter praticamente devastado uma localidade da província de Enga na madrugada de sexta-feira. Este evento trágico levou o Governo da Papua Nova Guiné a anunciar, na segunda-feira, que o deslizamento tinha soterrado mais de duas mil pessoas, solicitando formalmente ajuda internacional. Este número é significativamente maior do que a estimativa inicial das Nações Unidas, que contabilizava 670 pessoas afectadas.

Até ao momento, as equipas de socorro encontraram apenas cinco corpos e a perna de uma sexta vítima, conforme relatado pela AFP. As autoridades enfrentam desafios consideráveis, uma vez que as estimativas do número de vítimas têm variado bastante desde o desastre, e não está claro como foi determinado o número total de pessoas afectadas.

O ministro da Defesa da Papua Nova Guiné, Billy Joseph, e o director do Centro Nacional de Desastres, Laso Mana, viajaram no domingo num helicóptero militar australiano desde a capital Port Moresby até Yambali, situada a 600 quilómetros a noroeste, para avaliar as necessidades e coordenar a resposta ao desastre.

A Papua Nova Guiné, uma nação em desenvolvimento com uma população maioritariamente composta por agricultores de subsistência que fala cerca de 800 idiomas, enfrenta dificuldades logísticas significativas devido à falta de infraestruturas rodoviárias fora das principais cidades. Com 10 milhões de habitantes, é a nação mais populosa do Pacífico Sul depois da Austrália, que conta com cerca de 27 milhões de habitantes.

A resposta ao desastre e a evacuação em curso destacam a vulnerabilidade da região a eventos naturais catastróficos e a necessidade urgente de assistência internacional para lidar com as consequências e prevenir futuras tragédias.

Ganhe 1000MT hoje no Aviator. Comece com 10MT.