Sociedade Dívidas Ocultas: Mutota safa-se do crime de peculato

Dívidas Ocultas: Mutota safa-se do crime de peculato

O réu Cipriano Mutota antigo director de Estudos e Projectos dos Serviços de Informação e Segurança do Estado (SISE) está livre da condenação pela prática do crime de peculato, o mais grave do Caso das Dívidas Ocultas.

No entendimento do Juiz Efigénio Baptista, Mutota terá recebido 980 mil dólares sem deixar rastos que o liguem ao grupo Privinvest e a Jean Boustany. Parte do valor recebido por este réu veio na forma de camiões e outra por transferência bancária através de intermediários.

Cipriano Mutota escapa assim da condenação do crime mais temido por todos os réus por ter conseguido ocultar e dissimular a proveniência do valor”.

Assim Mutota aguarda pela pena que lhe vai ser aplicada pela prática dos crimes de branqueamento de capitais, associação para delinquir e falsificação de documentos.