Início Sociedade Conflito agravou a insegurança alimentar e o número de famílias deslocadas em...

Conflito agravou a insegurança alimentar e o número de famílias deslocadas em Cabo Delgado

O conflito armado em Cabo Delgado, norte de Moçambique, cresceu em novembro, originando “o maior número de ataques registados desde julho de 2021”, de acordo com um relatório das Nações Unidas.

No total, estima-se que haja cerca de 734.000 pessoas deslocadas internamente no norte de Moçambique (números consolidados até há cinco semanas), uma diminuição de cerca de 9.000 em relação aos dados recolhidos em setembro.

Segundo as Nações Unidas, apenas uma em cada 10 famílias deslocadas em Cabo Delgado tem uma dieta adequada. Malária, síndrome febril e diarreias permaneceram como as principais doenças em Cabo Delgado, com quase 741.700 casos, 154.000 e mais de 40.100 acumulados, respetivamente.

Entre os deslocados, 90% apontam a falta de abrigo como necessidade mais urgente, seguida por alimentação (88%), itens não alimentares (70%), água potável e saneamento (60%) e saúde (41%).

FONTEFolha de Maputo
Artigo anteriorGreve de taxistas agrava-se para atos de vandalismo em Angola
Próximo artigoCerca de 100 migrantes haitianos foram resgatados no sul de Miami