O Tanque de piscicultura, localizado no posto administrativo da Matola-Rio, distrito de Boane, na província de Maputo, será desactivado e vedado, esta semana, pelas autoridades para evitar afogamentos.

A decisão foi tomada após o afogamento de uma criança, de oito anos de idade, ocorrido no passado dia 20 de Março.

A menina, que em vida respondia pelo nome de Graça, transitava com outras crianças, nas proximidades do tanque, com mais de cinco metros de profundidade, quando escorregou e caiu no interior do mesmo, perdendo a vida no local.

Segundo Filidio Sitóe, chefe do posto administrativo da Matola-Rio, disse que o tanque será desactivado, parcialmente, com vista a transformar o mesmo em bacia de retenção das águas pluviais.

“Não podemos encerrar completamente o local, pois ajuda a minimizar o problema das inundações nos dias de chuva. Se fecharmos, as águas vão invadir as residências, porque foi construído numa vala pluvial”, explicou.

Assegurou que o tanque de piscicultura será vedado, para evitar que situações desta natureza se repitam. A medida é acolhida com satisfação pelos moradores desta área residencial.

Leonor Mangue, residente, disse que não é o primeiro caso registado naquele local, envolvendo crianças, contudo os outros menores foram resgatados em vida.

Refira-se que o responsável pelo projecto perdeu a vida há anos e o projecto ficou abandonado.