Maria Moreno está de volta a Renamo, depois de ter trocado aquele partido pelo MDM. Na sua primeira intervenção em Nampula, Moreno disse voltar ao partido Renamo com muita sinceridade.

Depois de muito tempo fora da cena política, Maria Moreno ressurge como uma filha que volta à casa. Moreno foi membro da Renamo, passou para o MDM e agora decidiu voltar, sendo que a porta de entrada foi a delegação provincial da “perdiz” em Nampula.

“Estou de volta. Peço que me recebam, venho para trabalhar, como é minha maneira de ser. Venho com muita sinceridade, muita honestidade, muita serenidade. Aquilo que eu penso e que gosto de fazer é fazer a política e servir a democracia e sentimos que no partido Renamo podíamos servir a democracia”, anunciou Maria Moreno, membro da Renamo.

Para o partido Renamo, este acto tem um significado simbólico e carrega uma mensagem. “É a prova clara e evidente de que o partido Renamo está estável, eles apreciam aquilo que é a situação política ao nível da cidade de Nampula e eles acharam que neste momento o melhor momento, o melhor partido para eles apresentarem-se como um partido sério e que sabe o que quer”, disse Abiba Aba, delegada provincial da Renamo em Nampula.

E quem também sabe o que quer é o general Elias Dhlakama, que quer candidatar-se à presidência do partido Renamo e diz gozar de simpatia das bases. Sobre este assunto, a delegada provincial da Renamo em Nampula, também tem uma certeza: “a lei moçambicana permite que todos possam candidatar-se para serem eleitos e elegerem. Como partido, sabemos quem é o presidente, é Ossufo Momade, que passou perante um congresso e que foi eleito ao nível de todas as províncias pelos membros do partido Renamo”.