Cinco feridos, dos quais um com gravidade, é o resultado de uma sequência de ataques armados ocorridos hoje contra viaturas que circulavam na Estrada Nacional Número 1.

Depois das últimas duas semanas os homens armados supostamente da auto-proclamada Junta Militar da Renamo terem encetado ataques no interior do distrito de Sussundenga, em Manica, causando dois mortos e vários feridos, hoje voltaram a criar terror na Estrada Nacional Número 1, entre Muxúnguè e Mutindir, na província de Sofala.

Segundo alguns sobreviventes, passava pouco depois das 8 horas quando viaturas de transportes de passageiros, de carga e de particulares escoltadas pelas Forças de Defesa e Segurança, e que faziam o sentido Muxúnguè-Inchope foram emboscadas por homens armados que, na sequência, abriram fogo, tendo provocado cinco feridos.

Daniel Cossa é o único ferido grave que o encontramos a receber tratamentos no Hospital Provincial de Chimoio, para onde foi transportado depois de ter sido alvejado na parte da coxa.

“Estamos a vir de Maputo e chegamos ontem a Muxúnguè. Já era tarde, tivemos de esperar a coluna, porque a última coluna já tinha arrancado. Depois de arrancarmos na escolta, 30 minutos depois fomos atacados e eu fui baleado nesta parte da coxa. Assim a bala continua alojada no meu corpo”, contou a vítima, contorcendo-se de dores.

O Hospital Provincial de Chimoio disse, através de Juvenal Chitovele, médico afecto aos Serviços de Ortopedia, que Daniel Cossa está grave, mas não corre perigo de vida.