Na Zambézia, os primeiros dezoito reclusos acabem de ser soltos no contexto da lei da Amnistia e Perdão propostos pelo Presidente da Republica, no âmbito da prevenção contra o novo coronavírus, o covid-19.

O director do Estabelecimento penitenciário provincial da Zambézia, José dos Santos, instou aos beneficiários da liberdade a evitar o cometimento de crimes e contribuírem para o desenvolvimento do país.

 “Dá para reflectir e ver que o crime não compensa, é uma das recomendações que nós damos. Quanto a situação que estamos passar sobre a pandemia, nós fazemos palestras e damos as recomendações de prevenção e apelamos para que eles continuem a fazer a prevenção por onde forem”, frisou. (