Trata-se de um projecto avaliado em mais de quinhentos milhões de meticais que deverá ser implementado em duas fases, tendo a primeira arrancado na quarta-feira (04), com o testemunho do Ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos Jõao Machatine.

Em conversa com a população beneficiária do projecto, João Machatine recordou que a obra enquadra-se nas promessas feitas pelo Presidente da República, Filipe Nyusi, durante uma visita efectuada ao local no dia 23 de Novembro do ano passado.

Segundo o ministro, o atraso no arranque da empreitada deveu-se à eclosão da época chuvosa que dificultou o progresso das obras, entretanto, nos próximos seis meses, a primeira fase poderá ser concluída.

Os cidadãos, por seu turno, mostram-se satisfeitos com o projecto e sublinham que a infra-estrutura vai responder os principais desafios ora enfrentados.

Com a conclusão da primeira fase da Estrada, prevê-se que os benefícios da infra-estrutura já sejam visíveis, a destacar o aumento do interesse pelo projecto das cinco mil casas no Bairro de Intaka.

Aliás, aliada ao benefício da via de acesso, o governo, através do Fundo para Fomento e Habitação assinou, hoje, um acordo com o Henan Guoji imobiliária, entidade gestora do projecto Intaka, para a retoma do projecto Intaka que estava em recessão devido ao baixo nível de demanda.

O acordo foi celebrado na presença do Ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos, que a seguir revelou que, através do memorando, o governo adquire um lote inicial de cem casas e reduz em 90 por cento o actual valor mensal das amortizações da venda dos imóveis.

Apenas dez por cento das cinco mil casas foi até aqui edificado, entretanto, espera-se que, com o acordo de Revitalização do Projecto, haja um impulso no interesse dos cidadãos na aquisição dos imóveis.