No distrito de Gondola em Manica, pelo menos 12 escolas continuam encerradas nas regiões onde desde Agosto do ano passado se registavam ataques armados. A situação afecta perto de seis mil alunos.

“O País” escalou os postos administrativos de Amatongas e Inchope, principais palcos de ataques armados. Nestas regiões constatámos que as aulas ainda não arrancaram, duas semanas depois do início do ano lectivo escolar.

Na EP1 e EP2 de Chibuto, encontramos pais e encarregados de educação empenhados na limpeza da Escola. Esperam com esta acção que os professores e alunos que fugiram regressem, uma vez que há mais de um mês já não se registam ataques armados naquela zona.

O director do serviço distrital de Educação, Juventude e Tecnologia de Gondola, revelou que devido aos ataques, mais de 12 escolas estão ainda encerradas.

O País