Apesar de discordar da eleição e do empossamento de Filipe Nyusi, Ossufo Momade diz que continuará a dialogar com um Governo que não reconhece. Líder da RENAMO assegura que não tem a ambição de integrar o novo Governo.

Ossufo Momade estava na lista de convidados para a cerimónia de tomada de posse do Presidente Filipe Nyusi, que decorreu esta quarta-feira (15.01), na capital moçambicana. Mas o líder do maior partido da oposição decidiu recusar o convite, por uma questão de ordem moral. “Seria um escândalo se me vissem a participar naquelas cerimónias”, disse em entrevista exclusiva à DW África.

Sobre a eventualidade de um convite para integrar o novo Governo do Presidente Filipe Nyusi, o líder da Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO) garantiu que não é esse o seu objetivo, mas mostra interesse em ver os seus quadros ocuparem cargos de governador que alega ter vencido.

Quanto à manifestação à escala nacional que o maior partido da oposição moçambicana prometeu para contestar as eleições de Outubro passado, Ossufo Momade assegura que não desistiu e nega que a sua realização seja extemporânea.

DW