O PSOE ganhou no domingo as eleições em Espanha e será representado por 120 deputados no Parlamento. O partido de extrema-direita Vox tornou-se a terceira força política no país com a eleição de 52 deputados.

O partido liderado por Pedro Sánchez não obteve a maioria absoluta, como indicavam as primeiras sondagens à boca da urna e perdeu três deputados face à anterior legislatura.

O segundo partido com mais votação foi o PP, de direita, que elegeu 87 deputados. A força política liderada por Pablo Casado cresceu no número de votos: tinham 66 deputados na legislatura passada.

Já o partido de extrema-direita Vox tem uma subida considerável: torna-se a terceira força política em Espanha e passa de 24 para 52 deputados.

Dois partidos que na anterior legislatura tinham aumentado o número de lugares no Parlamento têm agora uma descida abrupta: o Unidas Podemos (extrema-esquerda) passa de 42 para 35 deputados e o Ciudadanos (direita liberal) elege apenas 10 deputados, quando ocupava 57 lugares no Parlamento espanhol.

O Mais País (extrema-esquerda) arrecadou três lugares no domingo. O partido de Íñigo Errejón (fundador do Podemos) participou pela primeira vez nas eleições gerais espanholas.

O bloco da esquerda (PSOE, Unidas Podemos e Mais País) superam em seis deputados o bloco da direita (PP, Vox e Ciudadanos) do Parlamento espanhol. Na anterior legislatura, a distância era maior: estavam separados por 16 lugares.

JN