O portal online Ikweli de notícias, com base na província moçambicana de Nampula, estuda a possibilidade de submeter ao Ministério Público a denúncia de uma alegada ameaça de morte e intimidação dirigida aos seus jornalistas por um grupo de funcionários do Tribunal Administrativo.

A denúncia foi feita na quarta-feira (13) pelo escritório de Moçambique do Instituto para a Comunicação Social da África Austral (MISA).

O director editorial do jornal Ikweli, Aunicio da Silva, disse à VOA nesta quinta-feira (14) que admite recorrer à justiça.

As ameaças anónimas aos jornalistas surgem depois de o portal ter publicado uma matéria sobre a alegada má gestão na instituição, que lhes chegou através de uma carta .

“Depois de termos publicado a matéria, fomos confrontar o Tribunal Administrativo, mas os trabalhadores vieram ao jornal de manhã a pedir que se fizesse o desmentido e eu lhes expliquei como, de acordo com a lei de imprensa, deve ser o desmentido, e foram embora, mas quando voltaram ao nosso escritório no período da tarde estavam tensos e proferindo palavras de ameaças”, contou Silva, acrescentando que ainda disseram ao jornalista que fez a notícia que “iria ver o que lhe aconteceria, tendo depois recebido várias chamadas telefónicas ameaçadoras”.

Aunicio da Silva acrescentou que a situação provocou nos jornalistas um clima de insegurança e, frente à ameaça, deu a conhecer o caso os organismos nacionais e internacionais e pediu “que garantam a liberdade de imprensa e de expressão”.

O Tribunal Administrativo ainda não se pronunciou sobre o assunto, alegado que ninguém está autorizado para o efeito.

VOA