Trata-se de candidatos a Membros de Mesa de Voto (MMVs) mandatados pelo partido Renamo, no distrito de Panda em Inhambane, que para preencherem as vagas de MMVs falsificaram certificados da 7ª classe.

Juma Dauto, porta-voz da PRM em Inhambane, diz que os indiciados usaram um certificado autêntico, copiaram-no e procederam com a alteração dos dados, sendo que as notas de aprovação bem como a data de validade era a mesma.

Feitas as investigações, a polícia concluiu que havia mais duas pessoas envolvidas no caso. Trata-se do delegado político distrital e o chefe da campanha, também daquele partido. Por conta disso, os dois dirigentes políticos foram detidos e deverão responder criminalmente por falsificação de documento.

O porta-voz esclarece que o trabalho da polícia não tem que ver com a cor partidária, pois a missão, é levar a justiça a todos os envolvidos neste crime.

O País