O candidato presidencial da Frelimo, Filipe Nyusi retomou a campanha eleitoral depois de uma interrupção por dois dias e trabalhou em Chimoio onde pediu voto à população e prometeu manter a paz, reconciliação e unidade nacional.

No seguimento do vigésimo sétimo dia da campanha eleitoral, o candidato presidencial da Frelimo, Filipe Nyusi, orientou um comício no distrito de Chimoio, província de Manica, depois de um interregno por dois dias para atender os assuntos do Estado.

Em Chimoio, o candidato da Frelimo prometeu manter a paz, reconciliação e unidade nacional em troca de voto, por entender que estes são os pilares para o desenvolvimento do país.

“No nosso manifesto continuamos a priorizar a unidade nacional, a paz, a reconciliação e a democracia”, mencionou Filipe Nyusi, candidato da Frelimo, explicando que “sem paz nada se pode fazer e que tal como trabalhamos para paz em 2014, no manifesto da Frelimo, a unidade nacional, paz e democracia. Por isso, na nossa cabeça devemos continuar com a paz”.

Sobre o Estado do Direito Democrático, descentralização e ética de governação, que também constam do manifesto do partido do “batuque e maçaroca”, Nyusi sublinhou que é impossível governar sem o que chamou de “boas maneiras”. “É preciso respeitar o cidadão, respeitar o bem comum, boas práticas, transparência. É o que nós prometemos para os próximos cinco anos”, assegurou o candidato da Frelimo.

Juntamente com a transparência na sua governação, Filipe Nyusi prometeu desenvolver a economia e a justiça social, esclarecendo que “justiça social não significa ir ao tribunal e ganhar a causa, mas sim significa dar água a toda gente, dar escola, hospital e boa habitação para todos. E isso tudo está no nosso manifesto”.

Segundo Filipe Nyusi, tudo isso só pode ser possível se a população votar em si e no seu partido.

O País