O Tribunal Judicial da Cidade de Maputo decidiu manter a prisão preventiva de Francisco Mazoio, o PCA do Instituto Nacional de Segurança Social detido desde sexta-feira (16) em Maputo a pedido do Gabinete Central de Combate à Corrupção.

Francisco Mazoio foi recolhido às celas no âmbito do processo nº 31/11/P/2019 que investiga crimes de corrupção, peculato e falsificação. Além do PCA do INSS, foram constituídos cinco arguidos, entre funcionários públicos e particulares.

Ao contrário do que “O País” noticiou ontem, a detenção de Francisco Mazoio não está relacionada com a compra de aviões para a empresa CR Aviation com fundos do INSS, mas com um outro processo que também investiga um caso de corrupção no INSS.

O País