Na província de Gaza, Filipe Nyusi criticou o facto de “por simples egoísmo muitos não compreenderem” a descentralização da Universidade Pedagógica. O Presidente da República diz que é preciso tempo para perceber que a medida vai aumentar a eficiência da instituição responsável pela formação de professores.

Parte da agenda do Presidente da República na província de Gaza esteve dedicada ao sector da educação. Filipe Nyusi começou por inaugurar novas instalações da Direcção Provincial de Ciência e Tecnologia e o Centro Provincial de Educação à Distância, uma infraestrutura orçada em mais de 200 milhões de dólares, cuja construção durou 12 meses. Possui laboratórios, salas de tecnologias de informação e comunicação, biblioteca, auditório entre outros.

A seguir dirigiu a décima cerimónia de graduação de 246 licenciados em diversos cursos pela antiga Universidade Pedagógica-Delegação de Gaza.

O Presidente falou aos graduados sobre os desafios do mercado e aproveitou para esclarecer aos críticos sobre os objectivos da descentralização da Universidade Pedagógica.

Comentou ainda a fusão do Instituto Superior de Relações Internacionais e do Instituto Superior de Administração Pública.
Dos 246 graduados, 208 terminaram o curso com monografias e 38 por exames de conclusão.

O País