Nove quilogramas de heroína disfarçada em embalagens de bolachas e doces foram apreendidas nas últimas 24 horas no Aeroporto Internacional de Maputo. Os supostos traficantes são estrangeiros, que saiam com a droga de Maputo com destino provável a Europa.

Por volta das 16 horas de quinta-feira, foi detido no Aeroporto Internacional de Maputo, um cidadão de nacionalidade canadiana com 4.4 kg de heroína. Segundo as autoridades policiais, a droga partia de Maputo até Itália como presumível destino final.

Por volta das 5h30 minutos de sexta-feira, um cidadão norte-americano, com 66 anos de idade não escapou a polícia quando supostamente tentava embarcar com 4.6 kg de heroína.

Os dois indivíduos seguiam para o mesmo destino, usando a mesma rota e com o mesmo disfarce. Mas o cidadão americano diz não ser o dono da droga.

“Não, a droga não é minha, há um cavalheiro que me pediu para levar essa embalagem para alguém e eu como um bom samaritano foi o que fiz”.

A Polícia diz que vai intensificar as investigações para perceber as supostas redes de tráfico de drogas que actuam dentro do país.

Moçambique é considerado como um corredor de drogas para abastecer diferentes países da África, Europa e Ásia. As Nações Unidas estão em processo de montagem do escritório de combate ao crime e drogas para colaborar com as autoridades nacionais no combate a este mal.

O País