Está instalado o clima de tensão entre estudantes bolseiros da Universidade Pedagógica de Maputo, e a direção da Instituição de ensino superior, tendo em causa o facto de Cento e quarenta e quatro estudantes bolseiros não recebem os seus subsídios desde Janeiro até esta parte.

Segundo os estudantes, passam cinco meses que não recebem o dinheiro que tem servido para suprir suas necessidades e quando buscam resposta sobre a situação dizem, supostamente, ser ameaçados.

Sem aceitar gravar entrevista, o vice-reitor da instituição, José Castiano, explicou que a situação acontece em consequência das dificuldades financeiras que a instituição está atravessar causadas pela redução do orçamento alocado pelo Ministério da Economia e Finanças à UP Maputo.

Ciente de que um dos principais requisitos para aquisição da bolsa de estudo é atestado de pobreza, a Universidade Pedagógica de Maputo diz que o que consegue garantir aos estudantes é a alimentação e alojamento para os que têm bolsa completa e os que tem a bolsa reduzida estão a “Deus dará”.

O País