O Estado sul-africano pediu até próxima semana para dar explicações sobre o assassinato de dois polícias moçambicanos. Está informação foi revelada pelo Comandante-geral da PRM durante a visita ao local do crime.

Cerca de duas semanas depois do assassinato de dois agentes da Guarda Fronteira moçambicana por militares sul-africanos, um contingente da Polícia deslocou-se à fronteira da Ponta d`Ouro para homenagear as vítimas.

No local do crime, os agentes depositaram uma coroa de flores e observaram um minuto de silêncio.

O comandante-geral da Polícia destacou o comprometimento dos agentes assassinados na garantia de segurança da fronteira e prometeu a construção de um memorial no local em sua homenagem.

Bernardino Rafael dirigiu uma parada policial e encorajou os agentes afectos na Fronteira da Ponta d´Ouro a não se intimidarem com o sucedido.

Folha de Maputo