As autoridades asseguram estar tudo a postos para o arranque do maior evento de angariação de mais de três biliões de dólares norte-americanos para reerguer as zonas arrasadas pelas intempéries nas regiões centro e norte do país.

Perto de uma centena de participantes já confirmaram a presença no evento, que contará, igualmente, com a presença do Presidente da República, Filipe Nyusi.

A logística do evento de dois dias é de 12 milhões de meticais. De longe, parece muito dinheiro, mas o antigo vice-ministro das Obras Públicas e Habitação, Francisco Pereira, que lidera do Gabinete de Reconstrução Pós-Ciclones, explicou que falta quase tudo na Beira para acolher este tipo encontro.

“O valor será gasto em alojamento, alimentação, transporte, impressão e até tradutores”, referiu.

Sobre a gestão dos fundos a serem canalizados pelos parceiros, Francisco Pereira, garante que não há espaço para casos de desvios de fundo, uma vez que o Gabinete estará sujeito à auditoria internacional a cada ano.

O plano de reconstrução pós-ciclones prevê a transferências de algumas infra-estruturas estatais e compreende cerca de 100 projectos socioeconómicos, cuja selecção será com base nas prioridades.

Refira-se, que o levantamento das necessidades do Governo que visa financiar a reconstrução de sectores sociais, produtivos e outros essenciais que foram afectados pelas calamidades, será submetido à apreciação dos doadores, durante a conferência da próxima semana.

O País