As aulas retomaram na segunda-feira no posto administrativo de Dombe, em Manica. Entretanto, há ainda alunos desaparecidos devido ao ciclone Idai.

Em Dombe para além dos estragos em infra-estruturas e culturas, a força do ciclone Idai ameaça comprometer a educação de cerca de dois mil alunos.

“Temos algumas que ainda estão a encontrar espaços do seu restabelecimento nas famílias. Há crianças que passaram para os centros de reassentamento da missão, essas crianças ainda temos que fazer a negociação com outras escolas para passarem para lá”, disse Chico Ferrão, director da escola.

Para além de material escolar, falta apoio psico-social às crianças.
“Por causa do trauma algumas crianças precisam de apoio psico-social, ainda estamos a fazer um levantamento e acompanhamento para que elas retome as aulas”, acrescentou.

Enquanto isso, o impacto do Idai deixa marcas indeléveis na memória dos alunos.

O País