O Ministério Publico ainda não tem uma acusação definitiva contra Amade Abubacar e Germano Adriano, dois jornalistas supostamente envolvidos nos ataques armados em Cabo Delgado, mas o processo-crime foi submetido ao Tribunal Judicial da província, por ter expirado o prazo de prisão preventiva antes da conclusão da instrução preparatória.

Entretanto, além do caso dos jornalistas acusados de instigação pública ao crime com uso de meios informáticos, e violação dos segredos do Estado, o Ministério Público decidiu arquivar o processo que havia sido aberto para apurar as reais causas da morte do empresário sul-africano, Andrew Hannekon, o suposto líder e financiador dos ataques armados em Cabo Delgado.

Desde que iniciaram os ataques armados, o Ministério Público submeteu 5 processos crimes ao Tribunal Judicial da província, três dos quais ainda foram julgados, e dois tem as sentenças marcadas para 24 de Abril e 15 de Maio próximo.

O País