Afinal, o projectil que alvejou o menor que regressava da escola, no distrito de Jangamo, em Inhambane, é realmente das Forças de Defesa e Segurança (FDS), que na altura estava em treinamento.

O Comando Provincial da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Inhambane assume o sucedido com o pequeno Leonardo Guivala e não descarta a possibilidade de a criança ter se aproximado do perímetro onde ocorrem os treinamentos militares.

O Hospital Provincial de Inhambane assegurou que a saúde do miúdo é estável. Porém, a projéctil ainda não foi extraído porque o local onde está alojado é delicado.

As autoridades disseram que estão apurar as circunstâncias em que o acidente ocorreu.

O País