O antigo ministro da Finanças, Manuel Chang, que se encontra detido na África do Sul, por acusações de corrupção pela justiça americana, será extraditado para Moçambique e não para os EUA, garante a ministra sul-africana Lindiwe Sisulu.

A ministra de Relações Internacionais e Cooperação, Lindiwe Sisulu, foi ontem, mal citada, pelo jornal “Daily Maverick”, que apontava o veredicto sobre a extradição do antigo ministro moçambicano das finanças, Manuel Chang.

Num áudio na posse da Folha de Maputo, a ministra Sisulu desmente ao jornal sul-africano e assegurou que o Governo não interfere nas decisões da justiça, mas o que apenas se fez, até a momento, é a resposta ao pedido da Interpol de extradição de Chang, detido na África do sul a mando da justiça americana.

Na notícia divulgada pela Folha de Maputo ontem, citando o mesmo jornal, com o título “Chang de regresso à casa – anuncia ministra Sisulu (?)”, o último paragrafo da mesma, já alertava sobre a falta de credibilidade deste jornal sul-africano.

É caso para dizer, “correr não é chagar”. Que se aguarde a decisão judicial.

Folha de Maputo