Um empresário sul-africano, que foi raptado no norte de Moçambique em Agosto, está detido, acusado de envolvimento nos ataques protagonizados por grupos armados na região, disse a mulher à Lusa.

“Ele foi detido no dia 11 de Setembro, um dia depois de ter alta, e as autoridades dizem que há duas testemunhas que garantem que ele está envolvido nos ataques armados em Cabo Delgado”, disse a mulher do empresário.

De acordo com a fonte acima citada, o porta-voz da Polícia da República de Moçambique em Cabo Delgado, Augusto Guta, disse não ter informações sobre o caso, mas prometeu averiguar.

“A última informação que tivemos era de que ele estava no Hospital Provincial de Pemba. Não confirmo a informação segundo a qual ele foi detido”, referiu o porta-voz da polícia moçambicana.

Segundo a mulher do empresário sul-africano, Andre Hanekon, com cerca de 60 anos, está detido na terceira esquadra de Pemba (capital da província de Cabo Delgado).

“Eles deixam-me entrar para tirar o penso das feridas, porque ele ainda não está bem, mas não me deixam ficar lá por muito tempo”, relatou Francis Hanekon.

Hanekon trabalha desde 2012 na área do transporte marítimo, em Palma, na província de Cabo Delgado.

Folha de Maputo