O comandante da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Inhambane, Joaquim Nido, disse que, do ano passado até o primeiro trimestre deste ano, seis agentes da polícia foram expulsos e outros 25 incorrem a processos disciplinares por prática de corrupção.

O anúncio foi feito durante a cerimónia de entrega do posto policial à comunidade de Guitambatuno, arredores de Inhambane.

Na ocasião, o comandante pediu a colaboração da população, na denúncia de quaisquer actos que atente contra a ordem, segurança e tranquilidade públicas.

Por sua vez, a população presente no acto criticou a falta de meios que se tem observado no seio da polícia, o que no seu entender, contribui para a fraca vigilância dos agentes nos bairros, para abortar actos criminais.

Face a estas inquietações, a polícia diz estar a mobilizar recursos para alocar meios circulantes que permitam maior mobilidade dos agentes da Lei e Ordem, nas comunidades.

O País