Cinco mulheres que se encontravam privadas de liberdade, algumas das quais, acusadas de assassinato, evadiram-se da cadeia distrital de Sussundenga, na província de Manica, sem deixar rastos e a Polícia está, neste momento, no encalço das mesmas.

Uma das cinco mulheres em causa chegou àquele estabelecimento penitenciário por supostamente ter morto o seu próprio filho deficiente.

Sobre este homicídio, o @Verdade apurou da Polícia da República de Moçambique (PRM), em Manica, que cidadã alegou que o seu descendente era um estorvo e empatava-lhe a vida.

Na altura em que as reclusas escapuliram, os guardas prisionais estavam a fazer a habitual ronda no perímetro da cadeia, que não tem muro de vedação há bastante tempo.

O que não se sabe certo, é como é que as cinco reclusas conseguiram abrir a cela a e colocarem-se ao fresco.

@Verdade

COMENTE PELO FACEBOOK