O partido Frelimo, em Nampula, classifica os pronunciamentos do líder da Renamo, de intimidatório aos eleitores. Além disso, o partido de Amisse Cololo entende que o líder da Renamo fez campanha no dia de votação, o que é proibido por lei.

Dhlakama disse, mais cedo, que houve recrutamento de membros da Frelimo de outras províncias do país para a cidade de Nampula com o objectivo de votarem a favor de Amisse Cololo. O líder da Renamo avançou em contacto telefónico com ‘O País’ que não gosta da situação e que a mesma pode comprometer a paz.

Sobre o assunto, a Frelimo, na voz Leonel Namuquita, Primeiro Secretário da Cidade de Nampula, diz não haver problemas de eleitores que vivem fora da cidade de Nampula irem votar, desde que os mesmos tenham recenseado na cidade em 2013 ou 2014.

O País

COMENTE PELO FACEBOOK