O Movimento Democrático de Moçambique (MDM) considera que que a eleição intercalar em Nampula foi fraudulenta.

“As eleições não foram livres, nem justas e muito menos transparentes. Os munícipes não tiveram a liberdade de exercer seu direito de voto, uma vez que dirigiam-se às mesas de votação e não encontravam seus nomes”, referiu o delegado provincial do partido, Vasco Napaua, para depois acrescentar “Votaram pessoas que foram trazidas dos distritos e até de outras províncias do país”

O partido não quis se pronunciar sobre a posição do seu candidato no sufrágio, e disse estar à espera do pronunciamento da Comissão Nacional de Eleições em relação ao seguimento das suas denúncias.

O País

COMENTE PELO FACEBOOK