Novecentos e noventa automobilistas foram inibidos de conduzir no 1º trimestre do ano em curso devido a várias irregularidades em Sofala.

Segundo o delegado do Instituto Nacional de Transportes Terrestres, Gilberto Mambo, a medida surge numa altura em pelo menos cinquenta pessoas morreram no período em referencia vítimas de acidentes de viação.

TVM