Um jovem 26 anos de idade, identificado pelo nome de Passuel Paulo, está sob custódia da Polícia da República de Moçambique (PRM), em Maputo, acusado de se fazer passar por militar e cometia assaltos com recurso a uma catana.

O indiciado, detido na 14ª esquadra, vive no bairro das Mahotas. Em sua posse, a Polícia encontrou um par de algemas, cinto e uniforme militar e uma catana.

Ele negou ser o famoso “homem-catana” e disse que em nenhum momento trajou o fardamento militar para cometer assaltos. Supostamente, apenas gostava de tê-lo em casa porque aprecia.

O jovem que caiu nas mãos da corporação após uma denúncia do próprio pai contou que roubou o uniforme militar em casa de um cidadão que se encontrava em Maputo ido da província de Nampula.

Eu trabalhava numa obra como pedreiro no bairro de Albazine e via sempre o senhor Rufino com este uniforme. Ele era vizinho da casa onde eu trabalhava. Um dia vi ele a sair, entrei na sua casa e levei uma mochila sem verificar o que tinha. Quando cheguei à minha casa vasculhei e percebi que este uniforme e não devolvi mais”, disse.

Num outro desenvolvimento, Passuel Paulo confessou à Polícia que fuma soruma e já roubou pelo menos duas vezes. Numa delas, a vítima foi o próprio irmão.

@Verdade