A Universidade Pedagógica Sagrada Família na cidade da Maxixe, foi palco no último sábado (7 de Novembro), do lançamento do livro do filosofo e escritor moçambicano José Castiano.

Trata se de um livro cujo título é a filosofia africana da Sagacidade á intersubjetividade é uma obra que busca a realidade da cultura africana, e o diálogo entre os próprios filósofos africanos.

Diversas actividades culturais caracterizaram a cerimónia do lançamento do livro, com destaque para cantos e dança, teatros e muito mais apresentado pelos grupos culturais da Universidade Pedagógica da Maxixe.

Ezio Lourenço Bono, delegado da UPSF foi uma das figuras de honra convidadas para discursar no evento. Durante o seu discurso, o académico mostrou se muito satisfeito pelo facto de o escritor ter escolhido aquela delegação para o lançamento da sua obra, e diz que o livro chegou num momento certo, em que o gosto pela disciplina aumentou quando comparando com os outros anos anteriores.

O livro é uma das ferramentas que pode contribuir na união dos filósofos africanos e em particular os moçambicanos“, sublinhou

O encontro com o escritor e filósofo moçambicano serviu de uma oportunidade para uma troca de experiencia não só para o delegado da UP – Maxixe mas também para estudantes

Já o escritor do livro José Castiano, agradeceu a UP por lhe ter acolhido e diz que o livro abre uma nova dimensão de fazer a filosofia em Moçambique olhando principalmente para as pessoas que não vivem de filosofia. A filosofia moçambicana está a começar a ter os passos iniciais ainda não tem nenhuma escola moçambicana por exemplo a escola é onde iria permitir que haja uma interacção entre os próprios filósofos profissionais, disse acrescentando que se os filósofos africanos não dependessem do ocidente a filosofia africana poderia conhecer avanços significativos.

Na altura houve uma mistificação da filosofia africana não só por parte da Europa mas por parte dos filósofos africanos, é que os filósofos africanos pensam que fazer a filosofia africana é apenas dedicar se aos mitos contos, tabus ou costumes o que não é verdade é óbvio que eles estavam a seguir o que os filósofos europeus fizeram“, sublinhou.

O lançamento do livro coincidiu num dia em que comemorava-se a semana mundial da filosofia. No mesmo dia a UPSF ia anunciar a introdução de curso de Mestrado em Filosofia, acto que não aconteceu devido ainda a vários procedimentos que devem ser seguidos. Aliás Ezio Lourenço Bono anunciou na altura que o mestrado em filosofia só poderá acontecer a partir do segundo semestre do próximo ano.

Tomaram parte da cerimónia do lançamento do livro, estudantes, docentes e académicos.

Anastácio Marcelino