Quase um mês depois da subida de preço do pão na ordem de 1 metical e 50 centavos e refresco em quase 5 meticais, agora é a vez de a energia subir num mínimo de 54 centavos para os consumidores domésticos.

Embora muitos clientes da Electricidade de Moçambique (EDM), não tenham percebido a energia passou desde o dia 1 de Novembro a estar mais cara.

Por exemplo para os consumidores domésticos que representam 92% dos clientes da EDM, passaram desde este dia a pagar 54 centavos à mais  por quilowatt/hora (kwh), já a tarifa geral que abrange o comércio, escritórios, instituições públicas e empresas subiu na ordem de 1 metical e 7 centavos kwh; a média tensão industrial registou um aumentou na tarifa de 69 centavos kwh; enquanto a média tensão agrícola, o ajustamento foi de 30 centavos.

O director comercial da EDM diz que a revisão das tarifas representa uma iniciativa da empresa para minimizar o “sufoco” em que se encontra, visto que enfrenta graves dificuldades para pagar as dividas aos diversos fornecedores, “O ajustamento vai significar uma melhoria na tesouraria da empresa, mas não vai possibilitar fazer”, explicou Sérgio Parruque.

STV