As autoridades da Agricultura e Segurança Alimentar em Tete acusaram a União Europeia (UE) de bloquear a exportação de carne de cabra da província para o mercado europeu através da imposição de requisitos excessivos, que ultrapassam a capacidade dos produtores.

De acordo com o Diretor da Agricultura e Segurança Alimentar de Tete Américo Conceição, os países membros da UE exigem, por exemplo, que os animais não só estejam vacinados contra a febre aftosa, mas também que sejam alimentados apenas de pasto natural e nunca  alimentos sintéticos.

“Os potenciais compradores da carne de cabra  de Tete  até querem interferir com o abate, processamento e transporte, que, na opinião da Conceição não é sustentável.” Nenhum produtor é capaz de satisfazer as exigências europeias totalmente “, afirmou.

O resultado é que muitos produtores de cabra e até mesmo os criadores de gado em Tete continuam pobres, uma vez que os seus preços não são competitivos. Até mesmo grandes produtores e aqueles que processam a carne com meios modernos se queixam da falta de um mercado capaz de dar lucros susceptíveis para compensar o investimento.