Os governos de Moçambique e do Brasil dialogam, nesta semana, em Maputo, para internacionalizar as artes, estreitar cooperações, fortalecer as culturas, e participar do cenário global – rumo ao desenvolvimento cultural e económico.

Silva Dunduro, Ministro da Cultura e Turismo, representou Moçambique, e, Juca Ferreira, Ministro do Estado da Cultura da Republica Federativa do Brasil, e a delegação representaram o Brasil.

Moçambique pretende conquistar o mercado cultural da América latina e colher experiências de gestão, assim “vamos capitalizar a experiência, o nível de criatividade que os moçambicanos têm é surpreendente”, afirmou Dunduro.

Brasil quer fortalecer as relações com Moçambique, principalmente, a cultura, pois “com a cooperação, vamos criar um mercado de arte comum, impulsionar a circulação dos artistas e introduzir as artes dos dois países num mercado mais amplo.”

Assim, 156 livros de literatura foram oferecidos e uma carta de intenção da biblioteca do Brasil endereçadas ao governo de Moçambique para melhorar a cooperação.

Com a cooperação, moçambicanos e brasileiros partilharão espaços em eventos culturais.

Esta acção enquadra-se na implementação do plano estratégico 2012-­2022, do Ministério da Cultura e Turismo, para prevenção e valorização do património cultural, gestão sustentável e transparente dos recursos naturais do ambiente, desenvolvimento do capital humano e social de Moçambique, promoção de emprego, produtividade, e competitividade.